terça-feira, 9 de setembro de 2008

dúvidas

... Depois que os dois saíram e de mais algumas biritas a conversa descambou para o relacionamento entre casais que estão juntos há muito tempo. Todos opinaram, cada um defendendo a sua suposta "tese", sobre a evolução dos sentimentos numa relação longa.
Bom, toda aquela conversa de bebum, como é de praxe, não chegou a conclusão alguma, porém ao retornar pra casa (ainda sobre efeito da quantidade considerável de alcool que tinha ingerido) Algumas questões permaneceram na minha cabeça e, incrivelmente, hoje acordei, ainda, pensando nisso...

A paixão que normalmente inicia uma relação "evolui" pra se tornar amor?
E quando é que a paixão vira amor?
Por que amor seria melhor que paixão?
Casais não confundem amor com acomodação?
A paixão seria um leão que amansa com o tempo, para depois ronronar confortavelmente no colchão de um relacionamento estável?
Casais que assistem ao Telecine no sofá da sala comendo pipoca com Coca light, e depois conversam enquanto lavam pratos, merecem minha pena ou admiração?
Alguém se arrisca a responder?

6 comentários:

vimaguin disse...

...como é que podemos julgar coisas que não estamos vivendo na prática?...cada caso é um caso...cada casal tem seu caso, ou "causo" para contar...um sofá uma tijela de pipoca e um bom filme a dois, pode ter implicações íntimas que só aos dois pertencem...julgá-los portanto seria jogar ao léu conclusões inconsequentes...gostei daqui...bjusss

paula barros disse...

Relacionamento é sempre um tema delicado.
Me deu frio no estômago.
Essa cena da pipoca penso que depende justamente das fases do relacionamento. Pode evoluir para uma cena quente de amor, na cozinha, na sala...ou cada um ir dormir sem nem um boa noite.
Também não entendo porque os relacionamentos caminham assim.
Cabe a cada um tentar fazer diferente, inovar...sei lá.
Estou a falar besteira. Sei não, sei não...continuo com o frio no estômago.

É melhor como estou, só sonhando. UFA!

abraços

Vanessa disse...

Amor pode ser maior e melhor que é a paixão, porque não é passageiro!

Beijos

ZEPOVO disse...

Confiança e cumplicidade, só precisa isto para o amor eterno. Não pode ser parcial, não pode ser com ressalvas.
É confiança e cumplicidade totais recíprocas e naturais, que dispensam testes, confirmações e que surgem de maneira sutil mas permanecem para sempre em casais que se amam.
Não tem fórmula, não tem manual muito menos "tecnicas " que levem ao "sucesso"; e isto é o bonito "da coisa".

Karine Leão disse...

Na verdade o melhor mesmo é não responder nada e cada um viver aquilo que a vida lhe presentear.

A conjugação do amor e da paixão seria a resposta perfeita.

Paixão pela vida, pelo sexo, pelo caminhar juntos.

Amor pela vida, pelo sexo, pelo caminhar juntos.

Paixão pelo amor. Amor pela paixão!

Beijo Karinhoso!

Sandra disse...

Tb acho que cada caso é um caso...Mas, prefiro a calmaria do amor..Vlw pela visita!