terça-feira, 2 de setembro de 2008

Mutações

Sempre somos o que queremos?
Somos resultado do que pensamos?
Pensamos o que queremos?
Fazemos o que Pensamos?
Sonho com o que poderia ter sido
Com o que poderia ter feito
Bobagem!

Precisamos estar prontos,
Para a qualquer momento
Sacrificar o que somos
Pelo que poderíamos vir a ser
Precisamos estar prontos para atacar
O que somos
Até passar a desprezar
O que fomos

Talvez até esquecer que fomos assim
Mas não esquecer que pudemos mudar
Deixar o que fomos pelo que somos
Em uma constante, porém mutável
Sobreposição de seres
Apesar de ser presente
Se transformar em passado
Sem saber o que esperar do futuro

Somos administradores de nós mesmos
Por isso é preciso dizer:
Seja o que você quiser
Mesmo sendo vários, isso é você
Assim entre acidentes e incidentes
Surge a cada escolha
Um renovado ser

Obs.: Esse post foi feito inspirado em um poema que eu li há algum tempo e não me lembrava dele direito e fiz minha (pretenciosa) versão.

11 comentários:

Quase Trinta disse...

Sua "pretenciosa" versão está ótima... fez um poema super reflexivo

paula barros disse...

Fiquei tão contente com sua visita. E achei até que era transmissão de pensamentos, ou a força do pensamento. Hoje pela primeira vez vi seu nome em um blog, e ia clicar nele, gostei do comentário lá. E simplesmente fechei o blog, e não lembrava mais em qual tinha sido o blog.
E você apareceu. Ainda bem que o Diretor da empresa não mandou você voltar. rsrs

******************************
Mutações
Me deixou meio zonza. Fiquei pensando assim: Poderemos ser o que queremos, o que pensamos, o que sonhamos mas nem sempre conseguimos ser. Por várias outras questões, até por sabotagens internas.
Podemos fazer escolhas, mas as vezes nos enganchamos emocionalmente e fazemos as escolhas erradas, ou não tão erradas, sempre servem para amadurecermos, se assim aproveitarmos (isso fui eu recentemente).
Concordo então com o que escreveu. Acredito que estamos em eterna mutações. E que precisamos ter consciência que nós administramos a nós mesmo.

Gostei muito da sua visita. Do seu comentário lá no blog que li. E de chegar aqui no dia do Mutações. Nada é por acaso. E precisamos saber aproveitar.

OBRIGADA!!!!

Karine Leão disse...

Olá, Homero!

Vim lhe agradecer a visita e o elogio que muito me envaideceu!
Amo escrever. Demais!

Lendo sua versão, lembrei de um poema de título igual que eu fiz também pretenciosamente:

Mut-AÇÃO

Passa fazendo pirraça
Vem e volta
Nos giros do mundo
Se perde... se encontra
Silencia, grita
Herdeira de si mesmo
Procura alguma coisa
Sem saber o que é...
Eis que a roda-viva
A espreita e, nela se deita
Vive em eterna mutação
Rascunhos, esboços não acabados
Equilibrando-se como pode
Entre ela e ela
Entre ela e o mundo
Entre ela e o espelho
Entre ela e a roda-viva
Por dentro se persegue
Imagina-se forte
Cai a máscara
Torna-se frágil
O verso perde o sentido
A rima não rima com nada
Segue embrulhada no vento
De tempo em tempo
Tira a fina poeira
Da tristeza
Reveste-se de carmim
Sorri pro mundo
Desabrocha seus amores
Florescendo assim seu jardim
Explode-se em cores...

By Karine Leão- Junho 2007

É isso aí, somos construtores da nossa história SEMPRE!

Ah, tomei a liberdade de te linkar!

Beijo Karinhoso!

Karine

Sonhadora... disse...

puxa, q poema complicado...quase me perdi, depois me achei na simplicidade de ser o q exatamente queremos ser...
bjos!

marcia disse...

Sua versão prá lá de boa!!!!rsrsrs
Boa tarde pra vc e obrigada pelo carinho, bjs

Anônimo disse...

Uau, parabéns hein!
Mesmo sem conhecer o original devo dizer que adorei a versão!
Reflexão... vou ler novamente.
Beijosss

elane rebello disse...

Arrasou Homero!!somos a negação da negação,mas nao deixamos de negar o q fomos o q somos, apenas mudamos,entendE?
e qto a ser ateu, Deus é assim, como o ar, vc nao vc, mas respira, sem ele vc morreria, como as ondas de radio,de energia, vc nao as ve,mas elas transmitem forças,sons,imagens....assim é a vida energia pura!!
vc arrasou nesse post menino,fikei zonza mas entendi,tb sou um ser q muda,somos mutantes sempre,graças a Deus!!!bjsss,sumirei uns dias,ando meio triste,mas logo eu volta,e nao deixarei de vistar vc!!!bjsss

elane rebello disse...

Arrasou Homero!!somos a negação da negação,mas nao deixamos de negar o q fomos o q somos, apenas mudamos,entendE?
e qto a ser ateu, Deus é assim, como o ar, vc nao vc, mas respira, sem ele vc morreria, como as ondas de radio,de energia, vc nao as ve,mas elas transmitem forças,sons,imagens....assim é a vida energia pura!!
vc arrasou nesse post menino,fikei zonza mas entendi,tb sou um ser q muda,somos mutantes sempre,graças a Deus!!!bjsss,sumirei uns dias,ando meio triste,mas logo eu volta,e nao deixarei de vistar vc!!!bjsss

Karine Leão disse...

Homero,

Vim te ler novamente. Está virando vício... risos...

E também agradecer.

“Porque um jardim jamais está completo, até nos dias mais cinzentos, uma flor desponta para nos lembrar que uma nova estação repleta de cor e de aromas doces se avizinha. Mesmo quando o frio e a penumbra parecem ter vindo para ficar, o nosso jardim nunca dorme... e em breve, explodirá numa paleta de cores que quase nos faz desejar que permaneça assim para sempre, florido e exuberante. Talvez a maior lição que a Natureza nos ensina, é que a transformação é a única coisa que permanece.”

Jamais quero meu jardim completo, desejo sempre e cada vez mais a doce e mágica surpresa da transformação constante.

Obrigada por florir meu Ponto e fazer toda a diferença.

Meu Beijo Karinhoso,

Polêmica disse...

Ás vezes é preciso esquecer quem fomos para descobrir quem somos!!! Devemos também parar de nos cruciar por não ter feito algo!


Beijinhos!

elane rebello disse...

Homero hj estou melhor, postei algo leggal,mas nao pessoal,qdo melhorar escreverei,mas vale a pena o post,no final tem os endereços dos outros blogs meus,estao bem legais tb,espero vc lá!!!
realmente,é bom pensar na vida,mas qm reflete mesmo é espelho,kkkk
ge abçao!!!vc é especial!!ve se escreve amanha,quero ler mais!!!!