terça-feira, 21 de outubro de 2008

Horário de Verão

Fim de um dia de trabalho, trânsito pesado na volta para casa, desanimo total. Derrepente percebe onde está e para o carro na primeira vaga que encontra.
Troca de roupa dentro do carro mesmo, cotovelos no vidro, joelhos batendo no volante, tira uma bermuda do porta luvas e a veste.
Sai para rua de pés descalços, só de bermuda , o peito nu. Corre entre os carros parados no sinal, atravessa a ciclovia sob protestos de um ciclista. Pula para a areia escaldante que queima a sola dos pés. Corre mais rápido, ignorando as pessoas estendidas na areia.
Salta. O corpo flutua no ar e cai de encontro a água furando a primeira onda, algumas braçadas, fura a segunda, nada mais um pouco, atravessa a arrebentação e deixa o corpo boiar, no sobe e desce das ondas. Sentindo cada poro do corpo se refrescar.
Cada braçada, cada mergulho, cada impulso para retornar à tona lhe enchia de prazer.
Nadou de volta, a intimidade que tinha com aquela água, com o mar, era tanta que ao final pegou um jacaré deixando que uma onda o levasse até areia.
Deitou-se fechando os olhos, sentindo as gotas de água sobre seu copro se evaporarem com a brisa do mar e os últimos raios dourados do sol.
Cada um desses raios lhe acariciava o corpo, enquanto a espuma das ondas fazia cócegas em seus pés.
Manteve os olhos fechados, faltavam ainda mais uns trinta ou quarenta minutos antes que as pessoas começassem a aplaudir o por do sol. Ficou pensando que se não fosse a tal lei do bafômetro haveria tempo para uma ou duas cervejas, aí sim seria perfeito.

12 comentários:

Sunflower disse...

c fez isso mesmo?

beijas

paula barros disse...

Não sei se vc fez ou não isso. Se fez maravilhoso. Se não fez o horário de verão vai até fevereiro, dá tempo.

Uma forma maravilhosa de encarar o horário de verão.

Fiquei imaginando uma propaganda do governo.

Gostei demais.

abraços

Homero, O Tosco disse...

Já que você querem a realidade:
Fiz isso, mas no ano passado e não teve a parte dramática de sair correndo entre os carros. O resto foi tudo bem parecido

Luciene de Morais disse...

Que bom morar perto da praia!
Muito bom seu texto.
bjs
Lu
http://humanidades-e-afins.blogspot.com

Quase Trinta disse...

Nem vejo o tempo passar... dentro do consultório a única vantagem do horário de verão é q as horas passam muito mais rápido..
Q inveja de vc... ou do personagem do texto... pés na areia, mar.. que delicia

anderson eduardo disse...

Olha, aqui na paraiba nao tem horário de verao.... pegar jacaré é tudo de bom... abração

Anônimo disse...

Estamos muito bem com esse horário de verão aqui no RJ!!!!
Ô vontade de ir à praia de novo...
Beijosss

Patricia disse...

Q ótima descrição do horário de verão, descrição tipicamente carioca rsrs
Gostei do texto.

Obrigada pela visitinha!
Beijos!

Cris Animal disse...

Legal....Xeretei seu blog !
Sua maneira de escrever coloca o leitor como personagem da sua história ou estória....tanto faz!
Me senti na praia, pisando na areia...apesar de estar relativamente longe dela!
Gostei pra caramba!
beijo
Cris

Vanessa Lima disse...

Taí, bela a descrição do seu dia...

Uma ótima maneira de como aproveitar o horário de verão, pena q aqui não tem nem o tal horário de verão, nem praias...


Espero q curta mais vezes seus dias de horário de verão dessa maneira, ou d qualquer outra maneira, o importante é q seu dia seja no mínimo quase perfeito...


Bjos e ótimo restinho d dia!!!

*Lusinha* disse...

Que no próximo final de semana que eu vá para praia tenha um sol para eu poder aproveitar mais a praia e o mar. Bjitos!

Luciana disse...

Obrigada Homero,O DIVETIDO!
Obrigada pelos comentários.

Eu amooooooo horário de verão,mesmo aqui em Bsb não tendo praia rs
Bjo